top of page

Como lidar com a menstruação: dez conselhos (ruins) da história

Dores menstruais não são nenhuma novidade, e nem as sugestões inovadoras sobre como lidar com elas. Traduzimos o curioso artigo* "How to handle your period: ten pieces of (bad) advice from history", do Wellcome Collection, museu e biblioteca gratuito que tem como objetivo desafiar a forma como pensamos e sentimos sobre a saúde. Confira:


Conselho 1/10: use um eufemismo

Vários termos foram usados ​​no passado para discutir a menstruação de forma não explícita. O termo flores foi usado por bastante tempo. Jane Sharp, parteira do século XVII, explicou que o termo veio da metáfora de que as frutas vinham depois das flores; a menstruação era um sinal de fertilidade, e os bebês viriam a seguir.



Conselho 2/10: chame o barbeiro

Peça a um barbeiro para fazer uma sangria... mas certifique-se de sangrar pelo tornozelo! Desde os antigos médicos gregos, como Galeno, até os manuais de medicina do século XVIII, o sangramento do tornozelo era recomendado como uma forma de drenar o sangue e estimular um fluxo suave durante a menstruação.



Conselho 3 /10: não coma demais...nem "de menos"

Médicos do século XVIII, como John Freind, acreditavam que a menstruação era uma importante válvula de segurança que permitia que o excesso de sangue fosse liberado pela parte mais fraca do corpo – o útero. Eles acreditavam que comer demais resultaria em uma maior quantidade de sangue e um fluxo mais intenso e que comer pouco (em um esforço para ficar elegantemente pálida e magra) faria com que o sangue engrossasse e não conseguisse sair.



Conselho 4 /10: use seu sangue para dar um fora

Aproveite a oportunidade para se livrar de pretendentes indesejados. Hipátia, astrônoma, matemática e filósofa da Grécia antiga, surgiu com a engenhosa cura para o amor não correspondido: para ajudar um homem a esquecê-la, ela “reuniu uma grande trouxa de seus panos menstruais e os abriu diante dele”. Ele a deixou em paz depois disso...



Conselho 5/10: beba vinho, mas não qualquer um

Beba vinho de arroz amarelo. O Yaohui Tukao (Illustrated Congregation of Drugs) de Yufeng Tang Zhuren, publicado em 1935 (o 24º ano da República da China), sugeriu que tomar vinho de arroz amarelo regularia a menstruação e harmonizaria o sangue.



Conselho 6/10: misture vinho com cocaína

Mais vinho! E com cocaína! Hall's Coca Wine era um tônico feito de Erythroxylon Coca - uma fonte de cocaína. Era particularmente recomendado para “doenças, tão comuns em mulheres” e prometia ter um efeito “verdadeiramente maravilhoso”.


"O vinho é um restaurador, especialmente após a gripe e combate insônia, bronquite, neuralgia, anemia, fadiga mental, exaustão e distúrbios menstruais ("doença tão comum nas mulheres")".


Conselho 7/10: que tal um suplemento?

Tome suplementos hormonais. O Glanoid foi comercializado entre 1867 e 1930 pelo Armour & Co. Ltd., um frigorífico que vendia uma ampla gama de produtos de origem animal, incluindo esse antigo suplemento hormonal, usado para tratar problemas relacionados à menstruação, como anemia, amenorreia e menorragia.



Conselho 8/10: prepare uma bebida com ingredientes duvidosos

Beba um “Hysteric Julep”. A Farmacopeia de Senhoras de 1739 recomendava tomar algumas colheradas de "juleps histéricos" (julep é um coquetel de sabor doce, feito de xarope de açúcar, às vezes contendo álcool ou medicamentos) a cada três ou quatro horas para ajudar na menstruação. As receitas incluíam ingredientes como mamona, água de cereja preta, poejo e henna, que deveriam ser usados ​​nos piores casos para 'remover todo tipo de dor e mal-estar... dos vasos sanguíneos para dilatá-los e descarregar sua carga.'



desenho da planta Planta de elecampane (Inula helenium): caule florido, folha e segmentos florais.
Elecampane plant (Inula helenium): flowering stem, leaf and floral segments. Chromolithograph, c. 1887, Walther Müller. Source: Wellcome Collection. Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Conselho 9/10: use uma erva qualquer

Use ervas para ajudar. Em 1657, o botânico William Coles recomendou a planta inula helenium (elecampane, conhecida por aqui como helénio, ênula ou erva-campeira) para muitas condições, especialmente purgação, flatulência e menstruação. Essa recomendação foi influenciada pela Materia Medica, do antigo grego Pedanius Dioscorides, uma enciclopédia tão popular que nunca saiu de circulação desde que foi escrita, por volta de 70 d.C. Hoje em dia, essa erva é recomendada para uso antisséptico e antibacteriano.



Conselho 10/10: aposte na tecnologia

Use um cinto eletropático. A Medical Battery Company recomendou o uso de seu cinto para uma série de condições, incluindo o que eles chamavam de doenças femininas. Seu anúncio de 1893 afirmava que a engenhoca "traria nova vida e vigor".


Enquanto os espartilhos elétricos foram criados exclusivamente para mulheres, os cintos eletropáticos “curativos” da Harness foram projetados para ambos os sexos. Prometiam curar ou tratar reumatismo muscular, esgotamento nervoso, dores na lombar, problemas hepáticos e insônia.


 

E você? Qual foi o pior conselho que recebeu sobre como lidar com a menstruação?

Deixe seu relato nos comentários!

 
*Este texto é uma tradução livre do artigo How to handle your period: ten pieces of (bad) advice from history, de Alice White, publicado no site Wellcome Collection em 30 de outubro de 2017. Original (em inglês) disponível neste link.
 


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page