top of page

Sonhos menstruais

Os conteúdos dos sonhos durante o ciclo menstrual são uma rica fonte de sabedoria sobre você mesma e seu interior.


sonhos mentruais
Imagem: Jr Korpa, Unsplash

Sonhos fazem parte da nossa realidade, afinal, passamos cerca de 1/3 da nossa vida dormindo. Para as mulheres, essa questão pode ser ainda mais importante, uma vez que temos, durante nosso ciclo, uma fase específica em que naturalmente queremos passar mais tempo dormindo, contemplando e descansando — ou pelo menos seria esperado que fosse assim — e, dessa forma, nos relacionarmos com nossos sonhos menstruais.


Para que servem os sonhos?


De filósofos a neurocientistas, de xamãs a artistas, desde sempre nos indagamos sobre o que são os sonhos e para que eles servem. Pesquisas recentes apontam para uma função de aprendizado do cérebro sobre o funcionamento do corpo. Outros estudos mais tradicionais os relacionam com a memória e a organização de informações e aprendizado.


Por outro lado, existem segmentos místicos, ligados ou não às religiões tradicionais, que entendem sonhos como parte do desenvolvimento espiritual e da conexão com o divino. Culturas xamânicas acreditam que eles são via de comunicação com ancestrais e com os espíritos. Já alguns povos originários, como os Yanomami, utilizam o sonho como uma ferramenta de conexão com o Todo e um canal de informação sobre tudo que os rodeia.


Os sonhos em cada fase do ciclo menstrual


Segundo Patricia Garfield, acadêmica especializada no estudo dos sonhos, os "sonhos são um estado fisiológico, com significados simbólicos e psicológicos". Assim, podemos ativamente utilizá-los como fonte de aprendizado. Em suas pesquisas, ela aponta que existem evidências sobre os padrões dos sonhos das mulheres e como eles se alteram ao longo do ciclo menstrual:


Sonhos no período ovulatório

Antes e depois da ovulação, é provável que ocorram sonhos sexuais, sociais ou que tenham a presença de figuras masculinas amigáveis.


Sonhos no período menstrual

Os conteúdos que surgem durante o período menstrual tendem a acompanhar as fases da menstruação, descritas por Lara Owen no livro Seu Sangue é Ouro. São elas: preparatória (alguns dias antes), fluxo mais intenso e liberação, esvaziamento (diminuição do fluxo) e a fase da sabedoria (final do período).


Na primeira fase, podem ocorrer sonhos de limpeza (piscinas sendo esvaziadas, líquidos saindo de torneiras). A segunda pode incluir pesadelos, sonhos com a cor vermelha ou mesmo sonhos bastante emocionais. Na fase de vazio, é comum ter uma noite sem sonhos ou sonhos pacíficos. E a fase da sabedoria pode trazer sonhos que tratem de questões importantes em sua vida, informações que podem ir sendo elaboradas em sua mente consciente ao final do período menstrual.


Sonhos no período pré-menstrual

Nesse período, os conteúdos dos sonhos podem se tornar mais desagradáveis, violentos, e podem incluir a presença de figuras masculinas hostis e memórias de dores do passado.


"Essas memórias intensificadas vêm à tona durante o período pré-menstrual para serem reconhecidas e liberadas. Elementos de sombra da personalidade aspectos de sua própria natureza com os quais você escolheu não se identificar e com os quais se condicionou a se identificar — também irão aparecer durante o período pré-menstrual". — Lara Owen, Seu Sangue é Ouro, p.150.

representação de sonhos menstruais
Imagem: Jr Korpa, Unsplash

Sonhos menstruais: uma porta para seu interior


"Sonhar, visualizar e imaginar são capacidades que estão conectadas e diretamente aliadas a nossa habilidade de nos desenvolvermos espiritualmente. Quando sonhamos, visualizamos e imaginamos, vemos com o olho interno e temos acesso a um conhecimento interior que tem um canal direto com o consciente coletivo". — Lara Owen, Desenvolvendo sua Espiritualidade, p.119.

Para Lara Owen, o sonho é uma expressão única do nosso ser. Se não prestamos atenção a eles, principalmente nos sonhos menstruais, estamos perdendo uma oportunidade maravilhosa de nos conhecermos verdadeiramente, uma vez que a linguagem dos sonhos, sendo inconsciente, nos permite acessar conteúdos e informações que talvez não consigamos de forma racional e consciente.


Esse assunto é tão importante para ela, que ela dedicou um capítulo inteiro do livro Desenvolvendo sua Espiritualidade, recém lançado pela Editora Lótus 22, à investigação dos sonhos.


Na lição da Lunação 6: Sonhos, Desenvolvimento e Imaginação, ela fala sobre história e interpretação de sonhos; sobre a abordagem psicológica e arquetípica deles proposta por Jung; apresenta os níveis de sonhos (vida diária, psicológicos e transpessoais) e traz informações sobre sonhos lúcidos.


Como lembrar dos sonhos menstruais


Um ponto interessante em relação a lembrar dos sonhos trazido por Nadam Guerra — artista, estudioso de sonhos e Doutor em História da Arte — é que, para que isso aconteça, precisamos, primeiro de tudo, dar importância ao sonho. Dificilmente conseguiremos nos recordar, se não nos interessamos pelo que eles têm a nos dizer. Para dialogar com eles, outras formas interessantes para valorizá-los são: falar sobre eles com outras pessoas e registrá-los.


Você pode fazer diferentes tipos de experimentações e perguntas sobre seus sonhos antes de dormir, intencionando lembrar deles. Ajuda muito escrever em um diário ou caderno, um local que você possa rapidamente escrever logo ao acordar, antes que a informação se perca. Nem sempre você conseguirá se lembrar de tudo, não há problema, anote o que conseguir.


sonhos durante a menstruação
Imagem: Jr Korpa, Unsplash.

Dialogando com os sonhos


A tentação de procurar no Google pelo significado de um sonho sempre é grande, ou mesmo de levá-lo a algum intérprete, ao psicólogo ou analista, e até para algum amigo mais intuitivo, porém existem outras formas de interpretar e dialogar com os sonhos menstruais. Guerra nos propõe algumas maneiras:


  1. Sentir no corpo, investigando que sensações ou sentimentos as imagens despertam em você;

  2. Sonhar acordada, se colocando no lugar dos personagens, símbolos ou elementos do sonhos e se perguntando o que querem dizer e qual é a relação entre eles;

  3. Escrever. Ao lermos o sonho como um texto, podemos compreendê-lo como uma metáfora do que está acontecendo em nossas vidas;

  4. Desenhar, tornando o sonho uma imagem e buscando entendê-lo pelas relações espaciais;

  5. Perguntar para o sonho. Ao sonhar com algo que não conseguiu compreender ou se relacionar, na próxima noite, antes de dormir você pode pedir ao seu inconsciente que te traga mais informações ou respostas.


"No início, anote tudo. Realmente vale a pena fazer isso, porque você entenderá sua própria vida onírica de uma maneira que nenhum livro ou terapeuta pode lhe ensinar. Afinal, são seus sonhos. [...] Em última análise, você deve se responsabilizar por sua própria capacidade de interpretar e de obter o máximo de sua vida onírica, porque é uma expressão única de seu próprio ser, assim como seu rosto e suas impressões digitais". — Lara Owen, Seu Sangue é Ouro, p.153.

 

Referências

 



Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page